sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

. ADEEEEUS 2010. VEEEEM 2011 .


Fim de ano, ano novo pra mim é sempre muito nostálgico. Mas é demais mesmo. Principalmente quando não vou passar aonde realmente queria (Mas tudo bem isso é detalhe!).
Eu fico lembrando de tudo, de todos. Lembro mais das coisas engraçadas que passei, dos estresses que tive e depois ria sozinha de mim mesmo, ou com alguéns rs.
Fico pensando nos momentos te adrenalina e tensão que passei. E hoje estou aqui rindo, recordando dando vida pra dar tchau há mais um ano de vida. E graças a Deus. Porque mesmo que existam percaminhos, Deus é mais e minha fé está cada vez maior naquilo que almejo.

Mas voltando.. Agora tô aqui no meu quarto as 03:44 da manhã, escrevendo porque não posso deixar meu ultimo post do ano a desejar. Não tive tempo de dia, hoje por incrível que pareça fiz coisas e coisas, fui do inferno ao paraíso; só pude fazer meu cabelo agora. E enfim pude escrever aqui antes de "cochilar" haha. Estou sentindo aquela saudade, aquela nostalgia mesmo, minha, de fim de ano, de ano novo. De "Adeus!" Pra mim sempre foi muito difícil deixar os anos sabe? Engraçado pensar nisso, mas é verdade eu sempre tive esse sentimento muito intenso de não querer deixar as coisas passarem tão assim, se é que vocês me entendem. Sei lá, a gente reclama mas existem certas coisas que acontecem ao longo do ano que se você pudesse levaria contigo a vida toda. Mas nem sempre é possível. Muitas pessoas vão embora, outras somem, outras tem que se render ao destino de tentar uma vida melhor, outras se vão por que Deus achou melhor, e assim vai..

Momentos também, agora olhando as fotos, fazendo um album de lembrança de 2010. Nossa! Que viagem sabia? Muito gostosa! Lembrar de todas as farras, os choros, as amigas, os colegas, as amizades novas, as festas, as bagunças, as bebibas, as gargalhadas, as palhaçadas, os segredos. tudo tudo! até as brigas, e o mau rendimento no colégio e em casa, hahahaha até! Lembrar as causas disso tudo, as consequencias que sempre tem. Saber que isso não volta, desculpa mais pra mim é difícil e acho que sempre vai ser. Esse apego aos anos! Loucura... rs

Me ocorreram tantas coisas em 2010. Foi muito agitado tudo esse ano, e como! Em todos os sentidos. Do bom ao ruim, do melhor ao pior. Foi literalmente um sobe e desce tremendo. Os probleminhas de sempre que ainda não se foram, mas vão. Em nome do senhor eles vão embora!
Fiz tantos amigos, saí tanto, conheci lugares, experimentei coisas novas, tive surpresas, ganhei um primo lindo, vou ganhar sobrinhos mais lindos ainda. Ajudei e fui ajudada até onde deu. E agora no fim, estive mais perto de Deus, me senti outra pessoa, bem melhor. Á ele muitos agradecimentos, á ele minha vida.

O que eu espero é que mesmo sem muita bagunça, farra, felicidade; sem muito animo e alegria de contagiar. Minhas preces e pedidos e agradecimentos sejam ouvidas. Espero que em 2011 certas coisas se acertem de vez. Que meus caminhos se abram diante das oportunidades do meu sonho. Que eu posso viajar e conhecer, e aprender muito com erros e acertos. Que eu possa ser mais feliz não só sozinha no interior. Mais também aqui em casa com meus pais. Tô certa de que posso começar o ano não tão bem quanto esperava, mas tenho fé que Deus me ajudará a contornar essa situação junto a quem ainda vai saber do que se passa. Pra harmonia surgir e a paz reinar.

No proximo ano quero mais meu sorriso sincero, sem tempestade por trás. Quero meu coração livre e alegre como está, quero que ele permaneça assim! E que se for pra mudar que seje uma mudança certa de PAZ, confiança e amor. Que Deus esteje comigo em todos os momentos, me dando calma, paciencia e força pra seguir. Me dando sorte, no que há de vir!

Obrigado meu Deus por esse ano que acima de tudo, foi ótimo!
E me traga um ano novo, um 2011 bem melhor, contornando os erros e fortalecendo o acertos!
Bom ano novo, boa virada pra todo mundo do mundooo, rs. Que todos por pior que estejam possam sorrir; ter esperança (Que eu sei que é difícil muita das vezes, MAS TENHAM); ter fé em Deus e em nosso senhor Jesus Cristo; e a vontade de aprender, e lutar até o fim pra vencer.
Um beijo para os meus 6 leitores de sempre rs... amo vcs.

Adeus 2010!!
Que venha 2011 com tudooooooo galerinha =))
{muita positividade e fé}

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

. Nando - Mesmo sozinhA .


Uh, baby! Por que você foi pra tão longe?

Não precisava tanto
Bastava só não telefonar...
Uh, baby, baby, baby, baby o que aconteceu?
O ar não foi suficiente?
Você não viu, você sumiu, mudou de lugar
No mais estou vivendo normalmente
Não vou ficar pensando: se tivesse sido o contrário?
Eu estou feliz, mesmo sozinha
Esse silêncio é paz, nesse momento cai uma forte chuva
Quem vai ficar chorando?
Uh, baby! Sabe do que eu sinto saudades?
Do seu sorriso de manhã e do quarto tão desarrumado
Uh, baby! Saiba que eu gosto muito de você!
Espero que esteja feliz e bem acompanhado
Normal estou vivendo simplesmente
Não vou ficar pensando: se tivesse sido o contrário?
Eu estou feliz, mesmo sozinha
Esse silêncio é paz, nesse momento cai uma forte chuva
Quem vai ficar chorando?



Gostei dessa foto, pelas unhas. Tudo bem não dá pra ver mas daqui a pouco posto uma melhor
=) rs
.. Beijokas!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

. No mais ou menos .

E as coisas por aqui, comigo vão seguindo no mais ou menos, mas vão. Algumas coisas como no meu horoscopo se confirmaram e aconteceram de fato. Péssimo, mãs, fazer o que! Estou sempre esperando melhoras, e contribuindo pra isso né :). Esses dias li um texto, um daqueles dos maravilhosos do Gabito, e como foi difícil tirar um trecho dele, mas consegui pois ela me chamou super a atenção, apesar de não ter nada haver com a minha vida nesse momento, mas todo mundo se identifica de alguma forma. É a seguinte... "As pessoas são assim, dizem que não sabem viver sem você. Depois aprendem e esquecem de comemorar contigo!" :)

Não preciso nem mencionar mais na nada, né? rs

beijos beijos.

. Gabito N .

Sorrio debochada, achando tudo isso uma perda de tempo. Ninguém vai te salvar enquanto o mal e a cura contiverem apegados no mesmo frasco!

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

. Felina .

Vem! Vem! Vem! Vem!
Vem! Vem! Vem!
Ele me toca de um jeito pra me enlouquecer.
Isso é paixão, é loucura ou é só prazer?
Segura pelo cabelo (parece maldade)
E a minha cintura aperta com vontade.
Eu não sei se me entrego ou renego,
Só sei que eu muito te quero.
Tô doida pra te devorar.

Provoca dizendo palavras sem censura;
Me beija, me agarra tremendo as estruturas.
Eu sinto seu cheiro (me torno uma felina
Sem motivo ou razão). Só você me alucina.
Coisa de pele, paixão, química louca,
Que me faz pirar!... Ele me aquece,
Incendeia; ao mesmo tempo faz arrepiar.
É você, é você, é você que me faz viajar
E querer só você (Só você! Só você!)

. E..

..que de todos que sempre nos deixam, um dia vai haver um que ficará para sempre..
*

domingo, 19 de dezembro de 2010

. Adorei .


Jájá minhas unhas ficarão assim... Lindasss! :D

. Previsão para Dezembro .

Júpiter e urano em movimento direto durante todo mês mostra que mesmo que um amor tenha partido, muitos outros estão por vir. A fase é ótima para se divertir, conhecer muita gente nova e se atirar para novos amores. Levá-los a sério ou não passa a ser uma escolha sua. Mas o mais provável é que você se perca diante de tantas possibilidades. Caso já seja comprometido, tome cuidado com o excesso de agressividade e possíveis discussões. Algo deve ser mudado.

Hmmm :) rs
Algumas pessoas já se acertaram, hahaha, fico tão feliz!!!!
Beijo galerinha.

. Sábado maravilhoso - Luan Santana .


Pois bem, estou aqui três horinhas da manhã. Postando no blog que abandonei por causa das provitchas, rs..

É nem eu imaginava que hoje seria tão bom, ops ontem.. O planejado era Cocolux eu, babi, cam's e mais uns amigos! Porééém, não contei mais semana passada perdi o show do Luan Santana por forças maiores né? Comprei mais não fui, maior merda!!
Daí hoje mãe da Cam's liga dizendo que tinha conseguido três convites pro show dele na Apoteose, e eu nem sabia desse show porque ele era par-ti-cu-lar queridos, chique, hahaha. Então, alegres e maravilhadas fomos, começou ás 18. E como tinha gente bonita, gente de todas as idades eu que pensei que só iria encontrar fãs retardadas, me enganei redondamente!! :)

E o show.. Ahhh maravilhoso, sem dúvidas, Luan é lindo em todos os sentidos, mesmo de longe gente boa demais, haha. Ele alegra qualquer lugar, deixa o show divertido, inesquecível mesmo.
Cantei todas as músicas, pulei demais, suei horrores, gritei muito, estou roca por duas semanas (Adoro!!! rs). Enfim, tirei algumas fotos quase nada, não sou do tipo que fica tirando foto, Camilla que tirou algumas, péssimas por sinal até porque tava difícil muito cheio lá na frente, saiam sempre uma merda as fotos. Eu nem ligo, gosto mesmo é de curtir o show, isso é o q mais importa pra mim! Mais vídeos eu fiz uns dez, toda hora hahaha, maravilha. Vídeo eu gosto, me faz voltar ao momento ouvir, bom demaisssss!!

Depois vou postar no youtube todos. Acabei de passar e dar uma editadinha nas fotos. Foi emocionante demais ver ele, saber que de qualquer maneira Deus definitivamente queria mesmo que eu fosse no show dele (Só quem sabe entende isso). Foi até engraçado rs, até minha mãe acabou crendo nisso. Coisa louca sabia? Amém. Só tenho a agradecer, só.


Pós show.. Fomos pra Lagoa comer, e aproveitar pra ver a Árvore linda e sensacional de sempre.
Que lugar show né? Gosto muito. Só sei que comemos muito, e eu ainda cheguei agora com fome. Meu estomago é demais! Rimos horrores também, quanta gente louca por lá. Ahh comi Tapioca quanto tempo que não comia, brilhei os olhinhos quando vi, delíciiiiiiaa!! Ah e educação é algo... rs (Cam's entende...).

Apesar de uns imprevistos básicos. Adoreiiii tudo. Um eu posso contar, o triste foi que o planejado não rolou né. Cocolux babou. Passei lá quase agora, tá show de bolaa. Estou louca pra conhecer, hj não rolou cheguei muito tarde e muuuito cansada, sem noção.
Mais tá bem, primeiro fds de 2011 estaremos lá firmes e fortes. Bebendo todas, beijando muito e curtindo tudo e bastanteee!!..
Irei recompensar quem eu deixei na mão hoje. Sem bronca galerinha.. :)


A foto é meio trágica, hahahaha. Nada boa. Mas ta aí, ele lindio na direita cantando maravilhosamente bem com seu sotaque fofo e suas brincadeiras haha, uma graça.

E meu coraçãozinhoo!!!!!! hihihi


é galerinha, tô feliz!!! Amei

Beijo na testa =)

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Guarda-chuva

- Você bem poderia estar sozinho, não é mesmo? Ou, sei lá, estar com outra pessoa desfilando por aí. Uma menina dourada, quem sabe. Os ombros mais erguidos, o sorriso mais arqueado, os olhos reluzindo, falando alto aquelas bobagens bem sacadas que ninguém mais faz, senão você. Mas tá aqui, comigo. Meio quieto, um pouco soturno, às vezes deita no sofá da sala, de ponta-cabeça, com uma assustadora fisionomia de tédio, assistindo trabalhar aflita no computador. Desvirtuando minha rotina, me impacientando, com o cheiro da minha casa, das minhas coisas, do meu medo de um dia você levantar repentinamente, pegar as chaves e dizer que não sabe se volta.

- Gosto daqui. De te telefonar já na terça-feira perguntando se posso voltar. De trazer um doce que te acalma, se você trabalha aflita no seu computador. Você é a única pessoa que eu queria conhecer bem e levar junto no peito nessas ocasiões especiais chatas que só servem pra masturbar minha vergonha alheia do mundo, depois te contar e rir contigo.

Sei viver sem você, oficialmente falando. Mas eu não quero, não vou. Eu poderia te dizer aquelas doces mentiras sinceras - "Você-é-minha-vida", "Não-sei-o-que-seria-da-minha-vida-sem-você" ou todo esse tipo de porcaria que a gente diz no calor da hora. As pessoas são assim, dizem que não sabem viver sem você. Depois aprendem e esquecem de comemorar contigo. E deixam vazio o lugar que sempre será delas. Eu não, simplesmente estou aqui. De vez em quando sujo, entediado, agressivo, mal-humorado, triste, calado e chato. Mas aqui.

Não há lugar ou motivo no mundo capaz de me afastar. Já fui a todas as festas que tive oportunidade, fui a todos os shows, praças, bares, drogas, músicas, ruas, modas e também já comi todas as biscates que precisei pra realmente me sentir homem, seu homem. Nada mais funciona. Nada na vida é mais excitante que ter alguém que te abrace por trás, entrelace os dedos e diga seu nome de batismo, estendendo um chá de erva-cidreira.

Porque eu te encontrei, da forma mais esdrúxula e inesperada. E me apaixonei pelo cheiro e pelo balanço meigo e suave dos seus quadris. E como duas sacolas plásticas que se enroscam na cidade, no meio do caos, movidos por um breve redemoinho pré-chuva, a gente resolveu que ia se amar. E ninguém sabe melhor sobre nós, que nós. Ninguém poderia me dar um só argumento pra que eu devesse ficar sem você. Que dirá essa gente lá fora, cheias do Complexo de Romeu e Julieta.

No show a sol e céu aberto do nosso cantor favorito ou assistindo um filme mal dublado na tevê, nós curtimos estar juntos o tempo todo. Resposta oficial: eu poderia estar por aí, com outro alguém, injetando as sensações vertiginosas de ser livre e procurado, mas dei uma abertura ao verdadeiro amor.

E nada é mais importante que isso, que é sim, às vezes pasmo, repetitivo e bucólico, mas é real. É isso, é preciso abrir mão de uma porrada de coisas se você não quiser ficar sozinho à noite, vagando pelo seu apartamento minúsculo com o maior corredor do mundo. Vê se um dia você entende. Pensa nisso. E pode largar mão do seu guarda-chuva contra as paixões. Até porque, nem tem chovido tanto assim.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Fds too good =))

Final de semana maravilhoso, ótimo.
Fui pro PL casa da meninas na sexta, a noite partiu pagode né?
É claro!! A-do-ro
Campo grande nunca foi tão longe, hahahaha..
Se eu contasse aqui metade das coisas que eu fiz bêbada, ninguém acreditaria então deixa pros que estavam presente e puderam ver, hahahahahaha!!! Coisa L

Só sei que além de tudo, hahahaha, foi sensacionaaaal.
Eu, Mery, Rafa, Carlos, Gleidin e Jr no volante do Punto a mil =))...
imagina, Jr já foi parar dentro da caixa d'agua com uma fiat e dormiu. Bateu com o carro e simplesmente ficou, dormiu. Manjaram?? kkkkkkkkk, Loucura loucura!!! Como diz meu pai.

Mas foi q foi, deu tudo certo graças a Deus.
Dançamos muito, bebemos horrores, demos trabalho,
arrasamos, brincamos, rimos em todos os momentos, hahahaha, delícia.
Pagode enfim estava bom, cerveja tava gelada, Absolut tava arregada
e foi por ela que eu fiquei daquele jeito, FINO! hahahahaha, que mierda.
NUNCA MAISSSS!...
E ficam só as lembranças engraçadas de sexta e sabado né?...

Pq sábado fomos pro S. Santos não estava mt bom mais deu pra beber e rir bastante.
Encontramos uns amigos de Mery lá, demos um pulo em casa pra ver o Guizinho,
e saimos de novo, fomos pro Snacks's beber mais. relembrar coisas antigas. e rir!
Eles ainda queriam ir pra praia ver o por-do-sol haha, pq já iam dar 6 horas da manhã..
Mããs.. tinha o Gui, vontade não faltava mas não dava!!

Tive a pior ressaca da minha vida. Posso parar? Sim, devo. Uhuahauha
E hoje domingão, fiquei no sapato pq o Papi foi pra lá né,
'Surrasco', cerveja e som alto, ótimo pra curar ressaca.. rs
Mas nem bebi hoje.. nem um pouco afim, tb dps de sexta e sabado, so água mesmo.
Cheguei quase agora em casa, era pra eu ter estudado... mãsss!!!...
dei uma lida agora, amanhã acho q tá tranquilo, o pior vem dps de quarta, hahaha.. seguuuraa!

Tava com uma vontade monstruosa de comer hamburguer, ainda bem que matei ela =))
Eu e minha mamy's caimos dentro. Delícia.
Gui tá lindo galerinha, coisa mais fofa da primaaa, ri a toa. Coisa L de veldade, rs.
Dps vou postar a foto dele que eu tirei hoje, lindio de morrer!

Obs: Quem pediu verão, calor e etc... Merecia ficar esses ultimos dias SEM AR-CONDICIONADO, pra ver se realmente aguenta e ama tanto verão. Porque pqp vou te contar nããão que calor fdp é esse? tá matando demais. Não peço mesmo nem tão cedo. Mil vezes o friozinho que eu amo de paixão viu!!!! s2

Hahahahaha!

Ouvindo Tatuagem do GuLins, essa música é linda, maravilhosa, amei!! =))

Beijos beijos galerinha!

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Compartilhando com o Fotolog!


éé.. isso mesmoo! compartilhando quase tudo com o fotolog..
não dá pra ficar postando todos os dias aqui e lá, a mesma coisa né?

achei essa foto perdida aqui, e me apaixonei..
estranho, nunca olhei pra ela dessa forma. hahahhaha

Semana corrida; cheia pra dedéu.
Recuperação é oq há. Merda. Droga e tudo de ruim! =)
Amanhã tem salão na hora do almoço, terei que ir cedo pra Bg... entre tantas coisas a fazer até sextaa. No meio disso tudo está -
estudar pras provas de rec. de semana q vem - AHHHHHHHHHH!! quero vacation porra!!

Espero que os planos deem certo.. Sexta Fosfox vai bombarrrr!!!!! Manjou???

beijus beijus.

(Cha_Cha_Slide_ Mr_C_ The_Slide_Man)

Tentar. Entender.

"tenho algo para te contar
espero que você não conte para niguem
sei que você sente medo de ter que ficar
sem alguém que goste de você tambem

saiba que comigo tambem foi assim
já reclamei para o céu que niguem gosta de mim
mas só você pensar que o mundo é ruim para você não vai adiantar. "


Eu odeio pensar que eu posso estar amando.

Porque todo fim é trágico, e eu prefiro nem tentar mais.

Homem tem o dom de sumir, desaparecer, depois com a maior cara lavada, voltar como se nada tivesse acontecido.

E quem me conhece sabe que eu já sofri muito por amor, talvez seja por isso que eu sou assim ultimamente, inacessível.

E toda vez que passa por minha cabeça gostar de alguém, eu logo crio barreiras pra isso nunca acontecer.

E pra ser sincera eu não sei se isso faz bem, reprimir sentimentos, calar a voz do coração.

Eu só queria que alguém provasse que me ama de verdade, pra talvez essa curtina de vidro ao meu redor se quebrar.

PdD

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

. Romance em pó .

Toda vez que perco a paciência com o ser humano, lembro daquela noite. Você brincando de passar a marcha no câmbio, e depois a mão nas minhas pernas, e depois gritando uma do Cazuza e ameaçando meio doido chegar até a praia pra ver o mar às seis da manhã e então voltar pra casa. Você tinha os olhos loucos pelo mundo, pelas minhas pernas naquele vestido de verão e meus pés descalços no painel. Como nessa época do ano eu dou pra odiar todo mundo, tenho pensado muito em ti.

Espero que um dia eu possa te ver de novo. Até talvez explicar dialeticamente o que eu sempre quis dizer com ter medo de ter medo de ter medo, coisa que você nunca entendeu ao certo. Homens. Você não dava conta de tudo que saía da minha boca e tampouco se esforçava. Medo só sente quem tem coragem, quem arrisca, quem se dá. E eu, do alto do meu salto quinze, a única altura que meus nervos femininos conseguiam suportar, sempre fui a antítese de tudo que deseja uma mulher. Em tese.

Naquela primavera que eu te queria tanto e não encontrava um jeito avassalador de dizer, eu daria minha vida por você, pois igual minha vida não valia muita coisa - você bem pôde ver nas noites e noites me assistindo dançar em tantas outras bocas que não a sua. É que amor, sabe, sei lá. O que vou fazer se quando você sentava do meu lado e ficava em silêncio, fitando lá longe, onde ia nosso encontro por acaso, eu só conseguia ver horizontes e nenhuma fronteira? Acho que amor é tipo um esporte radical, quem não pratica morre de medo, se sente incapaz e todo aquele salto impossível repetir.

E você, exatamente você e seu jeito de me balançar sorrindo com piadas bobas, era o tipo de distração que minha vida não precisava. Eu não era garota de sorrir com piadas bobas, aliás, eu não era garota de sorrir, muito menos de gostar de alguém que sai na rua de calça jeans, havaianas branca e barba de anos, nem aí pra ninguém e a cara suja e louca por todo mundo. E você seria o homem perfeito não fosse sua combinação charmosamente bizarra de calça jeans, havaianas branca e barba de anos.

Nunca gostei de sonhar e crer em pessoas, por isso o auê naquela madrugada que você me forçou descer até a praia e me beijou tímido, sem pedir nada em troca, e me fez ser uma dessas que gostam de caras tímidos que levam garotas pra ver o mar. Droga, viu? Da minha ilha emancipada, cercada de sombra e mar revolto, vem você, invade, e faz um país. Não foi uma luta justa, eu lá me esforçando pra ser mulher e você estala os dedos, puxa meu queixo e me faz menina tudo outra vez. E até hoje você atrasa minha vida trazendo à tona essa visão meiga que faz salivar em reuniões corporativas presididas por fortes concorrentes ao prêmio Top Ser Humano Idiota de 2010.

Hoje eu vivo naquele mesmo tempo que não te conhecia. O mundo era chato e ninguém usava calça jeans, havaianas de R$ 7,90 e barba por fazer desde o fim da guerra fria. Um mundo abandonado sem alguém com os olhos loucos por ele. E nem por mim e minha mania de não sentar no banco do carona com modos de menina. Mas confesso, morri de medo quando você decidiu que adorava o perfume de baunilha da minha cama e da saudade estúpida e irracional que eu sentia sempre que me abandonava pra alimentar seu vício de coca-cola com bastante gelo. Não pude aguentar. Radical. Demais pra mim. Se começo a me sentir cheia, transbordo, explodo, viro a página, corro e só paro se me sinto vazia outra vez.

Lembra? Eu disse que amor não era questão de azar ou sorte, mas de habilidade, coisa que nunca fui muito expert. Você bem disse que amor que nunca acontece não vira pó, vira poesia. Então cá estou, lembrando você transbordando do mundo quando comia com os olhos meus pés no painel e pensando que você seria mesmo o homem perfeito sem aquele chinelo horroroso, mais a calça e a barba. Também, se não for, vou continuar sendo assim, chegada em romances curtos e instantâneos que me atrasam para sempre.

Minha História

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

. Bradesco - Lado a Lado .

Música do novo comercial da Bradesco. A-do-rei!!! A letra é simplesmente maravilhosa, doce, leve. Gostosa de ouvir. E é cantada por uma voz sensacional de boa né? Luísa Maita é a dona dessa voz. E que voz!

Mais uma revelação da MPB aí.... "Lero-Lero" seu disco, já vou baixar, Hahaha! Não achei essa música em especial para download ainda, acho que não tem. Então fico só no vídeo toda hora, Hahahaha, nem canso, maravilha purinha.

E o mais interessante da música, é que se eles fizeram especialmente pro comercial, foi algo ótimo porque se você perceber serve como declaração de afeto, carinho, amor, amizade á qualquer pessoa. É só dar uma atenção melhor a letra dela que já dá pra ver. E, se já existia sem ser necessariamente pro comercial da Bradesco, foi algo muito bem aproveitado, muito mesmo.

Caiu muito bem para a campanha que a Bradesco vem querendo mostrar. É isso meus queridos, deixar mais uma dica aqui pra vocês...

Fiquem com o vídeo do comercial e com a letra dessa canção lindíssima galera. Beijosss!!




Letra:
Se você vier eu vou
Se você já é já sou
Se você estiver eu tô
Sempre com você seja onde for

Se me procurar achou
Se você quiser levou
Quero ser seu seguidor
Presença seja como for

Lado a lado, frente a frente
Se chamar estou presente
Qualquer hora qualquer dia
Eu sou sempre companhia

Presença é estar junto com você
Presença é que faz tudo acontecer

Se você vier eu vou
Se você já é já sou
Se você estiver eu tô
Sempre com você seja onde for.

. Exatamente Como me Sinto .

Ás vezes as pequenas coisas do dia a dia nos fazem feliz. Hoje foi um papo despretencioso no MSN e o sol queimando aqui dentro e lá fora esquentando tudo, até a alma. E sabe? Por mais que o calor esteje brabo eu senti um frescor por dentro. Tinha tempo que eu não sentia esse frescor, essa sensação de uma certa fase de juventude passada e que voltou, de novidade. Muito gostoso, muito mesmo.

E é bom demais, é só se permitir! Pura felicidade pelo menos nisso. Plena, purinha.

Datilografia para Amadores

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

. Bem vindo doce Dezembro!!!! =) .

Primeiro de Dezembro. Falta pouco pra acabar 2010. Dar Adeus a esse ano que para mim o que teve de ruim infelizmente não superou o que ocorreu de bom! Mais fiquei muito feliz com as coisas boas que me aconteceram. As mudanças interiores, do comportamento ao modo de pensar e de me levar. Das novas amizades ás antigas falsas e descartadas. Dos lugares diferentes ao meu quarto de sempre. Tudo foi modificado; conhecido. Me aventurei. Pisei em terrenos perigosos, mas fiz bonito. Me superei! Criei muita coisa, criei a coragem que eu nunca tive; mais inteligência; mais compreensão e entendimento de coisas relacionadas a mim mesmo. E que nunca tinha tido pacienia pra criar. A palavra certa pra algumas coisas desse ano, seria que até então foi um pouco, eu disse UM POUCO Libertador. Não muito, mas é a palavra mais certa.

E agora na reta final de mais um ano. Venho aqui fazer meus votos, agradecimentos, promessas, pedidos. Deixar registrado aqui rs. É quase que sempre os mesmos, só algumas coisas acrescentam-se. Estou com os mesmos problemas de sempre, os mesmos pedidos de sempre, os mesmos agradecimentos. Enfim, a diferença é que ano passado eu não pensava em fazer faculdade de Jornalismo, e esse ano foi oq mais me motivou. Mais o teatro é um sonho. Que só mais tarde será concretizado! E nunca esquecido ;). Pois então, além do jornalismo, comunicação social e etc. Recorri bem mais á Deus, e me peguei com muito mais fé do que antes.

Mediante os problemas que tenho passado, nada de novo, os mesmos, com maior intensidade digamos. Mais fazer o que né? Uns tem menos outros tem mais, todo mundo tem, nem que seja quase nada rs. Tem que saber lidar, ou ao menos tentar aprender. Eu faço isso, ou tento. Ah sei lá rs. Só sei que ando arriscando, não tenho literalmente NADA a perder por enquanto, haha. Eu tenho certeza que Deus me ouve, me entende, sabe quem sou, sabe do que sou capaz, sabe da minhas intenções, da minha mente de tudo que é meu. Logo, fará o melhor, SEMPRE!
Confio, tenho fé, aceito e agradeço.

Bom, mas quero que tudo que tiver que me acontecer de bom em 2011, multiplique quantas vezes puder. E que as coisas ruins e complicadas demais, diminueeeem!!! Hahaha, ao máximo rs.
Mesmo com tudo, estou jogando os melhores pensamentos e vibrações e graças para o proximo ano. Que hajam percaminhos, mas que eles não me impeçam de chegar aonde quero, e nem impeçam que haja entendimento (O mais importante!). Que me dê muita saúde, não só a mim mais a todos nós. Sucesso, felicidade, aquela sequência de sempre e pra sempre né? :)
Nunca vou me cansar de me desejar isso. Nem a mim, nem a ninguém. É muito bom quando se é concebido, e não custa nadica de nada! É só ter muita fé e confiar muito no lá de cima!
E aos que esperam a coisa certa, a justiça seja lá em qualquer meio da vida, como eu espero... É bom acreditar e confiar que a justiça de Deus está manifestada mediante a fé em Jesus cristo. Que Deus é justo e sempre será e que a justiça dele é tarda mais não falha.

E eu agora? Que percebi que falei mais do que quero no próximo ano, do que do doce dezembro que tanto quero. Mas enfim, são quase as mesmas coisas mesmo.. Então pode vir Dezembro, com tudo e com todos, trazendo muito paz e alegria para mim que estou precisandoooo!!!! :}

Beijo grande galera!

.Você me encantou demais .

Natiruts

Você me encantou demais
Mostrou o seu coração
Do que ele é capaz
Por isso eu quero te dizer
Que a flor dessa canção
Sempre será você
Seu beijo despertou paixão
Desculpe se me apressei
Pois nada foi em vão

O que eu desejo
para mim
É que os deuses do amor
Estejam a me proteger
E que o verão no meu sorriso nunca acabe
E aquele medo de viver
Um dia se torne um grande amor
Vou te falar, mas acho que você já sabe
Você apaixonou, alucinou, descompassou
Meu coração
Meu coração

Você me fez sonhar demais

Chegou, sorriu, beijou
Mostrou como se faz
Por isso eu quero te falar
Que os 'Ás' dessa canção
Eu fiz só pra te dar
Seu jeito lindo fez arder
Fiquei feito vulcão
Fervendo por te ver

O que eu desejo a você

É que os deuses do amor
Estejam a te proteger
E que o verão no seu sorriso nunca acabe
E aquele medo de viver
Um dia se torne um grande amor
Vou te falar, mas acho que você já sabe
Você apaixonou, alucinou, descompassou
Meu coração
Meu coração
Meu coração
Meu coração...

Algumas modificações 'alí' Hahahaha! Linda linda...

sábado, 27 de novembro de 2010

Pensador, essa bagunça no RJ tá merecendo uma música inteligente, né?!

...E já tem... Astronauta =)

Astronauta!
Tá sentindo falta da Terra?
Que falta
Que essa Terra te faz?
A gente aqui embaixo
Continua em guerra
Olhando aí prá lua
Implorando por paz
Então me diz:
Porque quê você quer voltar?
Você não tá feliz
Onde você está?
Observando
Tudo a distância
Vendo como a Terra
É pequenininha
Como é grande
A nossa ignorância
E como a nossa vida
É mesquinha
A gente aqui no bagaço
Morrendo de cansaço
De tanto lutar
Por algum espaço
E você
Com todo esse espaço na mão
Querendo voltar aqui pro chão?
Ah não, meu irmão!
Qual é a tua?
Que bicho te mordeu
Aí na lua?

Eu vou pro mundo da lua
Que é feito um motel
Aonde os deuses e deusas
Se abraçam e beijam no céu...

Ah não, meu irmão!
Qual é a tua?
Que bicho te mordeu
Aí na lua?
Fica por aí
Que é o melhor que cê faz
A vida por aqui
Tá difícil demais
Aqui no mundo
O negócio tá feio
Tá todo mundo feito
Cego em tiroteio
Olhando pro alto
Procurando a salvação
Ou pelo menos uma orientação
Você já tá perto de Deus
Astronauta!
Então me promete
Que pergunta prá ele
As respostas
De todas as perguntas
E me manda pela internet...

Eu vou pro mundo da lua
Que é feito um motel
Aonde os deuses e deusas
Se abraçam e beijam no céu...

É tanto progresso
Que eu pareço criança
Essa vida de internauta
Me cansa
Astronauta cê volta
E deixa dar uma volta na nave
Passa achave
Que eu tô de mudança
Seja bem-vindo, faça o favor
E toma conta do meu computador
Porque eu tô de mala pronta
Tô de partida
E a passagem é só de ida
Tô preparado prá decolagem
Vou seguir viagem
Vou me desconectar
Porque eu já tô de saco cheio
E não quero receber
Nenhum e-mail
Com notícia dessa merda
De lugar...

Eu vou pro mundo da lua
Que é feito um motel
Aonde os deuses e deusas
Se abraçam e beijam no céu...

Eu vou prá longe
Onde não exista gravidade
Prá me livrar do peso
Da responsabilidade
De viver nesse planeta
Doente
E ter que achar
A cura da cabeça
E do coração da gente
Chega de loucura
Chega de tortura
Talvez aí no espaço
Eu ache alguma criatura
Inteligente
Aqui tem muita gente
Mas eu só encontro solidão
Ódio, mentira, ambição
Estrela por aí
É o que não falta
Astronauta!
A Terra é um planeta
Em extinção...

Eu vou pro mundo da lua
Que é feito um motel
Aonde os deuses e deusas
Se abraçam e beijam no céu! (2x)

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

. Sonho Impossível .

Sonhar mais um sonho impossível
Lutar quando é fácil ceder
Vencer o inimigo invencível
Negar quando a regra é vender
Sofrer a tortura implacável
Romper a incabível prisão
Voar num limite improvável
Tocar o inacessível chão
É minha lei, é minha questão
Virar este mundo, cravar este chão
Não me importa saber
Se é terrível demais
Quantas guerras terei que vencer
Por um pouco de paz
E amanhã se esse chão que eu beijei
For meu leito e perdão
Vou saber que valeu
Delirar e morrer de paixão
E assim, seja lá como for
Vai ter fim a infinita aflição
E o mundo vai ver uma flor
Brotar do impossível chão.


...Minha música...

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

. Sempre Arrebentando .

É dia de te ver, que sorte grande, sim senhor...
É mamão no mel, algodão doce azul
E é bom, acende uma alegria tipo curumim
Por causa do que vibra dentro de você
Você não tem idéia como sou feliz
Às cinco eu passo aí para um sorvete
Levo o disco do Bob que você me pediu
E aí... a gente vai passear
E aí... a gente vai namorar

E depois... e depois... e depois...

Seu Jorge

. Da série: Letras lindas aos Soberanos .

Que bom te receber no meu coração
Te tocar
Ter te em minhas mãos
Com carinho te acolher
E contigo ser um só

Ter contigo uma perfeita comunhão
Corpo sangue vinho e pão
Milagre de amor

Fonte de vida
Ó meu Jesus, eucaristia
Eu te recebo em comunhão
Pois mesmo sem que eu mereça
Vens fazer morada no meu coração

Eu te adoro meu Jesus
Doce mistério no meu coração
Como um Deus tão grande e soberano
Se faz pequeno, um pedaço de pão
Só por amor!

domingo, 21 de novembro de 2010

...


Eu confesso... - Aprendi a ser mais doce!

sábado, 20 de novembro de 2010

. Clarice .

Amanheci em cólera. Não, o mundo não me agrada. A maioria das pessoas estão mortas e não sabem, ou estão vivas com charlatanismo. E o amor, em vez de dar, exige. E quem gosta de nós quer que sejamos alguma coisa de que eles precisam. Mentir dá remorso. E não mentir é um dom que o mundo não merece. E nem ao menos posso fazer o que uma menina semiparalítica fez em vingança: quebrar um jarro. Não sou semiparalítica. Embora alguma coisa em mim diga que somos todos semiparalíticos. E morre-se, sem ao menos uma explicação. E o pior – vive-se, sem ao menos uma explicação. E ter empregadas, chamemo-las de uma vez criadas, é uma ofensa à humanidade. E ter a obrigação de ser o que se chama de apresentável me irrita. Por que não posso andar em trapos, como homens que às vezes vejo na rua com barba até o peito e uma bíblia na mão, esses deuses que fizeram da loucura um meio de entender? E por que, só porque eu escrevei, pensam que tenho que continuar a escrever? Avisei a meus filhos que amanheci em cólera, que eles não ligassem. Mas eu quero ligar. Quereria fazer alguma coisa definitiva que rebentasse com o tendão tenso que sustenta meu coração.

E os que desistem? Conheço uma mulher que desistiu. E vive razoavelmente bem: o sistema que arranjou para viver é ocupar-se. Nenhuma ocupação lhe agrada. Nada do que eu já fiz me agrada. E o que eu fiz com amor estraçalhou-se. Nem amar eu sabia, nem amar eu sabia. E criaram o Dia dos Analfabetos. Só li a manchete, recusei-me a ler o texto. Recuso-me a ler o texto do mundo, as manchetes já me deixam em cólera. E comemora-se muito. E guerreia-se o tempo todo. Todo um mundo de semiparalíticos. E espera-se inutilmente o milagre. E quem não espera o milagre está ainda pior, ainda mais jarros precisaria quebrar. E as igrejas estão cheias dos que temem a cólera de Deus. E dos que pedem a graça, que seria o contrário da cólera.

Não, não tenho pena dos que morrem de fome. A ira é o que me toma. E acho certo roubar para comer. – Acabo de ser interrompida pelo telefonema de uma moça chamada Teresa que ficou muito contente de eu me lembrar dela. lembro-me: era uma desconhecida, que um dia apareceu no hospital, durante os quase três meses onde passei para me salvar do incêndio. Ela se sentara, ficara um pouco calada, falara um pouco. Depois fora embora. E agora me telefonou para ser franca: que eu não escreva no jornal nada de crônicas ou coisa parecida. Que ela e muitos querem que eu seja eu própria, mesmo que remunerada para isso. que muitos têm acesso a meus livros e que me querem como sou no jornal mesmo. Eu disse que sim, em parte porque também gostaria que fosse sim, em parte para mostrar a Teresa, que não me parece semiparalítica, que ainda se pode dizer sim.

Sim, meu Deus. Que se possa dizer sim. No entanto neste mesmo momento alguma coisa estranha aconteceu. Estou escrevendo de manhã e o tempo de repente escureceu de tal forma que foi preciso acender as luzes. e outro telefonema veio: de uma amiga perguntando-me espantada se aqui também tinha escurecido. Sim, aqui é noite escura às dez horas da manhã. É a ira de Deus. E se essa escuridão se transformar em chuva, que volte o dilúvio, mas sem a arca, nós que não soubemos fazer um mundo onde viver e não sabemos na nossa paralisia como viver. Porque se não voltar o dilúvio, voltarão Sodoma e Gomorra, que era a solução. Por que deixar entrar na arca um par de cada espécie? Pelo menos o par humano não tem dado senão filhos, mas não a outra vida, aquela que, não existindo, me fez amanhecer em cólera.

Teresa, quando você me visitou no hospital, viu-me toda enfaixada e imobilizada. Hoje você me veria mais imobilizada ainda. Hoje sou a paralítica e a muda. E se tento falar, sai um rugido de tristeza. Então não é cólera apenas? Não, é tristeza também.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

. Me sara .

"...Depois de você, protagonizei e antagonizei pencas de amores, brinquei de paixão, experimentei gozo e dor, tudo junto, mas nada se compara à esperança bruta e pueril por amores eternos como você e eu. Depois de você, o mundo me ofereceu a possibilidade de amores curtos, abortados por aeronaves decolando, carros versando esquinas, amados fazendo malas, traições a esmo. Mas eu disfarço o fim fazendo mais um chá, retardando ao máximo ejaculações, prometendo ligar sempre amanhã. Sou dos amores sem prazo.

No âmago, a culpa é sua. Eu escrevo porque não sinto, porque não amo, porque meu peito tomou um soco no primeiro round e ainda tonteia 467 relacionamentos depois. Escrevo pra me sentir menos integrante de um planeta onde ser normal é arquitetar meios de dizimação em massa, onde amor não passa de homeostase. Escrevo pra me vingar de todas as pessoas como você, que sufocam toda manifestação de completude.

Não sei da psicanálise. Não compreendo a filosofia. Não aceito a biologia. Sei do medo. Sei de quantas vezes me peguei compulsivamente em camas mornas pra matar uma sede que de nada tem a ver com isso. Também dói se poupar por medo e depois notar se dando de graça pra tantas outras pessoas, sabia? Torço por alguém que chegue e diga que não busca encontro, amor e completude, pra eu saber como é isso.

E fico feliz que tenhas gostado de meus textos. Porque é única coisa que eu tenho pra dar, pois se eu der alguma coisa fico sem nada. Hoje, a gente compartilha algo e já acha que é amor. Eu tento, não vem dizer. Dia desses eu tentei. A vontade voltou no dia seguinte. Ou era prazer vazio ou uma paixão esfuziante. Eu queria acreditar no segundo, juro..."

. Tudo que meu pai não soube ser .

Lembro bem do dia que comecei a perder a inocência que ainda hoje insisto em resgatar. Não esqueço a cena, o mesmo pai que me ensinou nunca mentir rechaçando dois anos de infidelidade sentado na escada com meio cigarro entre os dedos trêmulos. Você sentada na ponta do sofá, desabafada, com mania feminina de sempre se culpar. Naquele dia eu chorei e prometi em segredo não repetir a façanha, ser uma pessoa melhor, o que, convenhamos, não parecia tão árduo.

Mesmo com o trauma de uma infância toda sofrendo dentro do meu corpo pequeno, sem entender porque todos os pais eram divorciados menos os meus, vou morar com aquela que ainda chamo de "môr" com alegria...

Não sei o que me espera lá fora, talvez em meses o mundo, o cotidiano a dois, um apartamento pequeno me engula de arrependimento, mas é justo por não saber que estou indo embora. Eu sou teimosa, mãe, bem sabes. Não vou sossegar enquanto não puder gritar janela afora que ser um homem de família é muito mais que ficar estacado no sofá com a cara de bunda enfiada num jornal de ontem...

É o dia da mudança. É o "vai-ou-racha". Provavelmente nunca vou saber se será melhor assim. Mas preciso saber de uma vez por todas se é mesmo impraticável dividir suíte, tirar o lixo pra rua, passear com o cachorro, fazer supermercado e, ao mesmo tempo, sorrir, contar sobre o trabalho, fazer piadas e desejar todo dia o mesmo homem, no carpete, na frente do William Bonner, às oito da noite de uma terça-feira qualquer, pra desespero da síndica.

Mãe, eu preciso saber. Preciso crer que tenho sorte. Preciso provar que sou mais mulher do que me ensinaram a ser. E se nada for do jeito que imagino, guarde um sonho fresquinho pra mim ou pelo menos aquela bendita força que você sempre mostrou. Pretendo usá-la para nunca dar meu braço a torcer.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

. O último samba .

(...) Não se preocupe, vou ficar bem. Ao longo do tempo, pude decorar seus sermões, suas ironias e todas as discussões socráticas, quando você tardava horas falando "cloreto de sódio, cloreto de sódio, cloreto de sódio", quando tudo que você queria dizer era "sal de cozinha" ou "me dê um abraço que me proteja do caos dessa cidade, seu idiota".

Foram-se os risos espalhafatosos, as comédias românticas sem final feliz de todo sábado a noite, as rimas de amor no espelho, o "esta é minha formidável namorada" na apresentação aos colegas, o "que você acha, amor?" no supermercado, as transas escoradas na pia da cozinha, os carnavais na cidade só eu e você, seus medos de trovão, sogro, sogra, cunhado e concunhada.

Enquanto eu pensava só mudar minha barba, as estações climáticas ou a localização do sofá, você me esquecia quietinha. Aliás, onde começou o fim? Em qual beijo você já não era você? O que fez de nós dois matusaléns jantando naquela sala? Foi quando você fechou a porta pra fazer xixi? Em que momento você passou a olhar pra mim e pro zelador com a mesma ternura? Quando deixou de ver graça nas minhas piadas e imitações? E a última vez que sentiu ciúmes de um texto meu? Diz, morena.

Enfim, não importa. Minha bagagem, cheia de planos agora inúteis, long-plays e uma pré-nostalgia da sua omelete de rúcula com tomate seco, estão prontas pra ir, estocadas no lado de fora, na contramão do que eu considerava ser feliz. Só falta seu "tchau, fica com deus" e um beijo morno de dó. Eu sei que você consegue fazê-lo sem chorar. Não é justo terminar com lágrimas essa história que só nos fez sorrir.

. Manequim .

Desculpa minha maneira de dizer, assim, sem qualquer introdução ou motivo, mas você não mente bem. Quanto mais você tentou mostrar que não se importava comigo, mais deixou claro que toda a sua atenção da noite era pra mim.
Se dependesse de você, ficaríamos eternamente nos encarando sem chegar em lugar nenhum. Você se tornou o desafio perfeito e, confesso, sua embalagem prometia muito mais do que o produto realmente é. Fui eu quem cuidei da parte da atitude, da conversa, do momento certo. Acho muito cansativo ser responsável por tudo, então eu desisto de tentar te fazer humano. Pode seguir com sua falta de falta de vida, cheio de pose e frases prontas.
Não vou passar dias te observando só porque você é lindo calado, não vou deixar você me cercar a noite toda e depois ir embora só porque dessa vez eu não devolvi o olhar e você ficou sem saber o que fazer. Você não sabe conversar e eu sou um poço infinito de palavras, jogadas na sua cara, mostrando que a falta de conteúdo pode sim te afetar. Era muito fácil com aquelas garotas, não? Um pouco de álcool, o que você faz da vida, vamos fugir de todo mundo. Mas e alguém de corpo e alma? Aí você desiste, porque no dia seguinte não tem mais o que falar.
No fundo eu sou de mentira, assim como você. E não é uma identidade que nos tornará real. Falta em você algum brilho, alguma individualidade, algo que te faça especial. Em mim esse brilho sobra e eu saio por aí espalhando, como se fosse bonito se perder em todo mundo só porque meu corpo não é suficiente pra me abrigar. E nós seguimos sendo nada, sendo só rosto marcante e nome fictício, enquanto você não descobre que eu leio sua insegurança e me disponho a curá-la e eu tenho preguiça de dizer.
Vou deixar você procurar em todas o que você só vai achar em mim, mas não vou te esperar. Quando você perceber, será tarde demais. Mas eu deixo você olhar, porque você é lindo calado e eu falo para um plateia inteira. Se algum dia Manequim for objeto de palco, a gente se encontra.

. Pense e Pratique .


terça-feira, 16 de novembro de 2010

. O DIA QUE JÚPITER ENCONTROU SATURNO .

(Nova história colorida)
Para Valdir Zwetsc, e Maria Rosa Fonseca
Gente, espelho de estrelas, reflexo do esplendor.
Caetano Veloso: “Gente”

"Foi a primeira pessoa que viu quando entrou. Tão bonito que ela baixou os olhos, sem querer querendo que ele também a tivesse visto. Deram-lhe um copo de plástico com vodca, gelo e uma casquinha de limão. Ela triturou a casquinha entre os dentes, mexendo o gelo com a ponta do indicador, sem beber. Com a movimentação dos outros, levantando o tempo todo para dançar rocks barulhentos ou afundar nos quartos onde rolavam carreiras e baseados, devagarinho conquistou a cadeira de junco junto à janela. A noite clara lá fora estendida sobre a Henrique Schaumann, a avenida poncho & conga, riu sozinha.

*Ria sozinha quase o tempo todo, uma moça magra querendo controlar a própria loucura, discretamente infeliz. Molhou os lábios na vodca tomando coragem de olhar para ele, um moço queimado de sol e calças brancas com a barra descosturada. Baixou outra vez os olhos, embora morena também, e suspirou soltando os ombros, coluna amoldando-se tensa ao junco da cadeira. Só porque era sábado e não ficaria, desta vez não, parada entre o som, a televisão e o livro, atenta ao telefone silencioso. Sorriu olhando em volta, muito bem, parabéns, aqui estamos.
Não que estivesse triste, só não sentia mais nada.
Levemente, para não chamar a atenção de ninguém, girou o busto sobre a cintura, apoiando o cotovelo direito no peitoril da janela. Debruçou o rosto na palma da mão, os cabelos lisos caíram sobre o rosto. Para afastá-los, ela levantou a cabeça, e então viu o céu.*

Um céu tão claro que não era o céu normal de Sampa, com uma lua quase cheia e Júpiter e Saturno muito próximos. Vista assim parecia não uma moça vivendo, mas pintada em aquarela, estatizada feito estivesse muito calma, e até estava, só não sentia mais nada, fazia tempo. Quem sabe porque não evidenciava nenhum risco parada assim, meio remota, o moço das calças brancas veio se aproximando sem que ela percebesse. Parado ao lado dela, vistos de dentro, os dois pintados em aquarela - mas vistos de fora, das janelas dos carros procurando bares na avenida, sombras chinesas recortadas contra a luz vermelha. E de repente o rock barulhento parou e a voz de John Lennon cantou every day, every way is getting better and better. Na cabeça dela soaram cinco tiros. Os olhos subitamente endurecidos da moça voltaram-se para dentro, esbarrando nos olhos subitamente endurecidos do moço. As memórias que cada um guardava, e eram tantas, transpareceram tão nitidamente nos olhos que ela imediatamente entendeu quando ele a tocou no ombro.
- Você gosta de estrelas?
- Gosto. Você também?
- Também. Você está olhando a lua?
- Quase cheia. Em Virgem.
- Amanhã faz conjunção com Júpiter.
- Com Saturno também.
- Isso é bom?
- Eu não sei. Deve ser.
- É sim. Bom encontrar você.
- Também acho.
(Silêncio)
- Você gosta de Júpiter?
- Gosto. Na verdade “desejaria viver em Júpiter onde as almas são puras e a transa é outra”.
- Que é isso?
- Um poema de um menino que vai morrer.
- Como é que você sabe?
- Em fevereiro, ele vai se matar em fevereiro.
- Hein?
(Silêncio)
- Você tem um cigarro?
- Estou tentando parar de fumar.
- Eu também. Mas queria uma coisa nas mãos agora.
- Você tem uma coisa nas mãos agora.
- Eu?
- Eu.
(Silêncio)
- Como é que você sabe?
- O quê?
- Que o menino vai se matar.
- Sei muitas coisas. Algumas nem aconteceram ainda.
- Eu não sei nada.
- Te ensino a saber, não a sentir. Não sinto nada, já faz tempo.
- Eu só sinto, mas não sei o que sinto. Quando sei, não compreendo.
- Ninguém compreende.
- Às vezes sim. Eu te ensino.
- Difícil, morri em dezembro. Com cinco tiros nas costas. Você também. Do poema “Vazio na carne”, de Henrique do Vaile.
- Também, depois saí do corpo. Você já saiu do corpo? (Silêncio)
- Você tomou alguma coisa?
- O quê?
- Cocaína, morfina, codeína, mescalina, heroína, estenamina, psilocibina, metedrina.
- Não tomei nada. Não tomo mais nada.
- Nem eu. Já tomei tudo.
- Tudo?
- Cogumelos têm parte com o diabo.
- O ópio aperfeiçoa o real.
- Agora quero ficar limpa. De corpo, de alma. Não quero sair do corpo.
(Silêncio)
- Acho que estou voltando. Usava saias coloridas, flores nos cabelos.
- Minha trança chegava até a cintura. As pulseiras cobriam os braços.
- Alguma coisa se perdeu.
- Onde fomos? Onde ficamos?
- Alguma coisa se encontrou.
- E aqueles guizos?
- E aquelas fitas?
- O sol já foi embora.
- A estrada escureceu. Mas navegamos.
- Sim. Onde está o Norte?
- Localiza o Cruzeiro do Sul. Depois caminha na direção oposta.
(Silêncio)
- Você é de Virgem?
- Sou. E você, de Capricórnio?
- Sou. Eu sabia.
- Eu sabia também.
- Combinamos: terra.
- Sim. Combinamos.
(Silêncio)
- Amanhã vou embora pra Paris.
- Amanhã vou embora pra Natal.
- Eu te mando um cartão de lá.
- Eu te mando um cartão de lá.
- No meu cartão vai ter uma pedra suspensa sobre o mar.
- No meu não vai ter pedra, só mar. E uma palmeira debruçada.
(Silêncio)
- Vou tomar chá de ayahuasca e ver você egípcia. Parada ao meu lado, olhando de perfil.
- Vou tomar chá de datura e ver você tuaregue. Perdido no deserto, ofuscado pelo sol.
- Vamos nos ver?
- No teu chá. No meu chá.
(Silêncio)
- Quando a noite chegar cedo e a neve cobrir as ruas, ficarei o dia inteiro na cama pensando em dormir com você.
- Quando estiver muito quente, me dará uma moleza de balançar devagarinho na rede pensando em dormir com você.
- Vou te escrever carta e não mandar.
- Vou tentar recompor teu rosto sem conseguir.
- Vou ver Júpiter e me lembrar de você.
-Vou ver Saturno e me lembrar de você.
- Daqui a vinte anos voltarão a se encontrar.
- O tempo não existe.
- O tempo existe, sim, e devora.
-Vou procurar teu cheiro no corpo de outra mulher. Sem encontrar, porque terei esquecido. Alfazema?
- Alecrim. Quando eu olhar a noite enorme do Equador, pensarei se tudo isso foi um encontro ou uma despedida.
- E que uma palavra ou um gesto, seu ou meu, seria suficiente para modificar nossos roteiros.
(Silêncio)
- Mas não seria natural.
- Natural é as pessoas se encontrarem e se perderem.
- Natural é encontrar. Natural é perder.
- Linhas paralelas se encontram no infinito.
- O infinito não acaba. O infinito é nunca.
- Ou sempre.
(Silêncio)
- Tudo isso é muito abstrato. Está tocando Kiss, kiss, kiss. Por que você não me convida para dormirmos juntos.
- Você quer dormir comigo?
- Não.
- Porque não é preciso?
- Porque não é preciso.
(Silêncio)
- Me beija.
- Te beijo..."

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

. Lilás .

Amanhã
Outro dia
Lua sai
Ventania abraça
Uma nuvem que passa no ar
Beija
Brinca
E deixa passar
E no ar
De outro dia
Meu olhar

Surgia nas pontas
De estrelas perdidas no mar
Pra chover de emoção
Trovejar...
Raio se libertou
Clareou
Muito mais
Se encantou
Pela cor lilás
Prata na luz do amor
Céu azul
Eu quero ver
O pôr do sol
Lindo como ele só
E gente pra ver
E viajar
No seu mar
De raio...

Me peguei cantando essa música agorinha! Em pleno estado de pós dia péssimo, pavoroso, cú. Adoro muito Djava, essa música tambien rs. Amanhã tenho feira dia vai ser cheio =)! Me desejem sorte galera, haha.. Beijo grande!

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

. Na cama - SM .

Ei, psiu! Deixa eu te levar, pra cama vai...

Só falta dizer que me quer
Só falta pode te levar pra cama
Pra gente "dereguêrerê" pra gente "laiáralaiá" na cama
Seu corpo meu corpo num beijo desejo enflama

Meu bem abre a guarda que a gente se espalha na cama
O dia passa mas não passa essa vontade
Eu conto as horas pra matar essa saudade
Nem imagina o quanto eu gosto de você
gosto de você, gosto de você

E se diverte por me ver em desvantagem
E me promete pra amanhã ou pra mais tarde
Tem dó de mim por que eu gosto de você
gosto de você, gosto de você

Pra que deixa o nosso amor pela metade
O que que eu fiz pra merecer tanta maldade
De você!

E aí? Já pensou? Eu vou poder te levar pra cama agora ou mais tarde hein? Eu já falei...

hahahaha, amo essa músicaa!!!! ;*

. Férias .

Estou tirando férias de mim. Férias das dúvidas que me derrubam, das ilusões que me levantam, porque tudo isso é muito temporário. E viver assim de pouquinho, sem nenhuma fixação, às vezes cansa. Esperar cada novo dia, cada novo olhar pra saber se posso ser feliz, não me faz feliz de verdade. Um sorriso e o balanço do dia é positivo, posso dormir à noite. Um cumprimento não correspondido e acho que tudo está errado. Mas se eu fico tão bem quando não dependo de opiniões, ações, gestos, por que insito em deitar nos braços do mundo e me deixar abater?

Não existe ninguém que pode me fazer mais feliz hoje e ter essa consciência muda o humor, muda a disposição, muda as vontades. Sabe o que é? As pessoas não me fazem bem, minha idealização delas me engana por um tempo, mas saio fatalmente mal das relações que eu invento. Então por que não me curtir um pouco - me sentir mais leve, mais bonita, mais interessante, já que o fantasma da obrigação de agradar não está me seguindo? Essa é uma daquelas fases de sorrir e não querer saber o motivo, de férias mesmo. De tudo que eu me cobro todos os outros dias do ano, depois me cobro por não ter tempo de cumprir.

Eu cansei de não me satisfazer comigo, não me guardar pra mim. De estar sempre escorrendo, vazando pelas beiradas. De precisar de opinião alheia por ser tudo ao mesmo tempo e esperar reconhecimento por isso. É tanta coisa aqui dentro, tanta coisa que eu tento melhorar e aprender todos os dias, que eu conto toda minha vida pra quem eu acabo de conhecer e fico chateada quando não me dão o valor que eu penso merecer. Mas ei, qual o problema? Nem todo mundo acha que ler e escrever (além do sentido banal de ler e escrever), é interessante. Nem todo mundo precisa saber que uma clave de sol não é um S, nem um G, e deduzir que eu gosto de teatro só de olhar pra mim. Não adianta chegar numa festa cheia de barulho e gente e querer conversar, achando que antes do cara sugar um pouquinho da minha alma, deve saber que eu não sou umas dessas mulheres vazias, sem uma alma para ser sugada. Tem mais que vento dentro de mim, mas isso é meu. Não faz diferença eu agir como uma pessoa superficial e querer explicar pra todo mundo que eu não sou. Sempre me arrependo de sair, ir a lugares que não têm nada a ver comigo. Mas eu tenho essa necessidade fútil de ser vista. Quando eu me escondo em casa, me sinto anulada. Preciso da opinião dos outros, de elogios. Quando alguém mostra que se lembrou de mim, adoro. Se diz que sentiu minha falta, tenho mais motivos pra sorrir. Quem precisa saber? Por que é que eu me importo com quem não me conhece?

E hoje não vou fazer isso. Não vou ceder, não vou me preocupar. Vou entrar em férias de mim, balancear os pneus, checar o óleo. Vou me amar. Pra depois tentar, quem sabe, amar alguém.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

. Interrogação da minha vida .

Tenho vontade de encher parágrafos e mais parágrafos com pontos de interrogação. É tudo o que eu penso em escrever. Tenho mil perguntas para fazer e parece que quanto mais respostas, mais dúvidas surgem. Quanto mais me conheço, menos sei o que fazer de mim. Quero explodir, mas me contenho, quero me impor, mas me escondo, quero gostar, mas racionalizo. Onde vou chegar se não me soltar? Tenho medo de ficar presa nessas linhas.

Crescer lendo livro mulherzinha fez com que eu jamais me conformasse com metades. Quero os melhores romances, ou prefiro ficar sozinha. Quero as melhores lembranças, ou prefiro não lembrar. Ou vivo intensamente, ou vou levando essa rotina que não incomoda, não interfere, não fere, mas também não é vida. Vou dispensando tudo o que não julgo suficiente pra me roubar a solidão. Vou excluindo do meu convívio todos que não parecem prontos pra marcar meu dias. E vou me excluindo um pouquinho também, vou me dispensando sem pudores, porque é mais fácil me deixar de lado do que lidar com a minha falta de coerência.

Mais questões, mais lacunas. Quanto mais aprendo sobre mim, mais boicoto meus conhecimentos. Quero contradizer todas as afirmações que faço lutando para entender o que se passa em mim. Não devo ser tão complicada, mas ser extremista faz com que os sentimentos que divido com toda mulher sirvam como base pra decidir tudo na minha vida. Indecisões são capazes de preencher meu dia, mudar minha vida, acabar com meu humor. Possibilidades tentam perfurar meu estômago, atravessar meu corpo, tentam me destruir antes mesmo de terem permissão para acontecer.

Estou ficando morna de tanto não me permitir ir além, de tanto calcular meus passos, me esconder em falsa timidez, evitar sentimentos, evitar relacionamentos, evitar gente só por ser gente e pela possibilidade de alguma coisa dar errado. Posso correr o risco de dar certo?

Estou prestes a mergulhar. Dessa vez, não insistam, vou dispensar o equipamento de segurança.

. Essa música diz bem o que estou passando .

Brilhos Ocultos no céu, o Deus do trovão anuncia sua chegada
Rostos alegres, o luxo, o féu, tudo tem sua hora marcada
Tudo tem seu momento de acontecer e apressar-se não vale de nada
Viva sua vida assim, como um passarinho livre pra voar
Pense só concentre-se em seu caminho, pois se perder
O difícil será voltar, voltar, o difícil sempre é voltar, voltar
E em uma vida onde se perde quase sempre e se ganha quase nunca
Melhor um pássaro na mão, do que dois a voar

Voe, voe, voe e vá longe ó pensamento, vá longe buscar
O que eu estou a procurar, o que estou a procurar,
Um lugar onde as pessoas escutem o que a paz tem pra nos falar
Pois aqui não ouvem, até parecem que estão todas surdas, as pessoas
Mas são todas normais, e se dizem normais
Mas são todas tão normais, que até se julgam normais
Mas e matar um irmão, isso é normal, fale pra mim
Não é normal nem natural a gente ter que viver assim
Com medo de se aventurar, ou um ladrão te rouba
Ou a policia, sua lei sua justiça, pode até te matar
Isso não, não é normal pra mim, não
Jah nos deu a vida, mas não pra viver assim, não pra viver assim,
Ele quis amor, paz, sim
E que eu não queira pra você o que eu também não quero pra mim,
Amor, paz, sim
E que eu não queira pra você o que eu também não quero pra mim,
É assim, tem que ser assim
Que eu não queira pra você o que eu também não quero pra mim,
Foi Jah quem disse, foi o Rei quem quis assim
Que eu não queira pra você o que eu também não quero pra mim
E até para os pobres hipócritas que não gostam de mim
Pois eu não quero pra vocês o que vocês querem pra mim

Amor, paz, sim
E que eu nunca queira pra você o que eu também não quero pra mim!....

Ainda da Série: Parente é Serpente!

. Parente é Serpente .

Parente é serpente
Que fofoca, fala da vida
Se não pica na chegada,
Com certeza, pica na saída

Parente é serpente
Que gosta de confusão
Fala-se de vir em casa
Tranco logo o portão

Parente é serpente
De língua bem venenosa
Apronta, faz-se de vítima
Depois fica toda dengosa

Parente é serpente
Bicho dissimulado
Um vacilo, um cochilo
Pronto! Está todo enroscado

Parente é serpente
Traiçoeira que causa mal
Encontra-se esse bicho
Paulada nesse animal

Parente é serpente
Que não quero encontrar
Eu o quero bem distante
Livre de me envenenar.

Nem preciso falar mais nada né? Que tudo que vocês me desejam volte para vocês ;)

domingo, 7 de novembro de 2010

. Vai com Deus .

Às vezes a gente fica tanto tempo amando uma pessoa que não vê como essa pessoa é um ser como outro qualquer ou até pior que outro qualquer. A gente fica meio cegueta, sei lá, e de repente quando as coisas clareiam a gente percebe que NOSSA! Deus foi bom e tirou o ser da sua vida! E sai dando graças aos céus! E se diverte ao invés de chorar quando sabe de alguma coisa do ser.

Vai com Deus!

A vida se encarrega de levar a oferenda de volta pro mar.


Ô!

Datilografia para Amadores


Muito bom esse desabafo, um pouco meu tb! Resolvi postar aqui, com créditos... =)
Como Caio mesmo diz: "Tem muitas coisas que a gente vai deixando de ser, vai deixando, vai deixando de ser e nem percebe. Quando viu, babau, já não é mais."
Lembrar que,

Deus não nos tira as coisas, ele nos livra delas...
por algum tempo, ou para sempre.


. Por Nietzsche .

''Odeio quando ousam roubar minha solidão

sem que sejam capazes de me oferecer real companhia.''

Gente chata! sem noção, eu hein...
=)

. Nem...

Nem mato e nem engordo, mas ás vezes, amarga, porque de doce já basta a vida!

=D

. Dia do Book...Dia maravilhoso de bom .


"Você não gosta? Ah, não me diga, garotinho. Mas se eu pago a bebida, eu digo o que eu quiser, entendeu? Eu digo meu-bem assim desse jeito, do jeito que eu bem entender. Digo e repito: meu-bem-meu-bem-meu-bem. Pego no seu queixo a hora que eu quiser também, enquanto digo e repito e redigo meu-bem-meu-bem."

Caioooo! Amo*

. A verdade .


..Mas a verdade é que eu sempre gostei de novos dias, novos começos, rotina me cansa.

. Eu não preciso de você...


...nem pra andar e nem pra ser feliz,

mas como seria bom andar e ser feliz ao seu lado.


Então, seja meu doce NOVEMBRO!

. Oi gente! .

Achei tanta coisa legal pra postar aqui pra vocês gente! Muita mesmo... letras, textos, videos, dizeres. Conheci várias escritoras boas, textos melhores ainda. Ainda tem os de sempre, os blogs. Abri minha mente pra uma idéia ótima pra se postar aqui tb! Mas só depois hoje não rs....



Bob Esponja: O que você faria se eu fosse embora?
Patrick: Eu esperaria até que você voltasse.

Pois é.